Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social
UFSCar

Pesquisadores associados ▹ Melissa Santana de Oliveira

Melissa Santana de Oliveira é doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina com a tese intitulada “Sobre casas, pessoas e conhecimentos: uma etnografia entre os Tukano Hausirõ e Ñahuri porã, do médio Rio Tiquié, Noroeste Amazônico”, defendida em 2016, com estágio doutoral (PSDE/Capes) na Division of Social Anthropology, University of Cambridge, onde foi visiting student, sob a supervisão do professor Stephen Hugh-Jones (Kings College). Defendeu a dissertação de mestrado em Antropologia Social intitulada Kyringué y kuery Guarani infância, educação e religião entre os Guarani de Mbiguaçu no ano de 2004 pela Universidade Federal de Santa Catarina. Entre 2005 e 2011 atuou como antropóloga da equipe do Programa Rio Negro do Instituto Socioambiental em projetos de pesquisa intercultural, educação, manejo ambiental e valorização cultural, com grupos indígenas da família linguística Tukano Oriental, no rio Tiquié, afluente do Uaupés, TI Alto Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira, Amazonas. Em 2012 foi consultora do Museu da Amazônia na exposição Peixe&Gente. Entre 2015 e 2016 foi consultora da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais na Fundação Nacional do Índio e da Unesco na Coordenação Geral de Educação Escolar Indígena, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação. Desde 2017 é pesquisadora de pós- doutorado no Programa de Pós Graduação em Antropologia Social da UFSCar, bolsista da Fapesp, com o projeto “Gênero e Conhecimento entre os Tukano do Alto Rio Negro”. Atualmente é Visiting research Fellow no Departamento de Antropologia da London School of Economics and Political Science, UK, como bolsista Bepe/Fapesp. Trabalha com etnologia indígena, povos Tukano Orientais, produção e circulação de conhecimentos indígenas, construção da pessoa e transformações sociais, gênero e etnologia, criatividade feminina indígena, produção antropológica indígena.

Contato:

melzita.olvieira@gmail.com

Para mais informações: